Seguidores

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Parceria com a Necton

Bom dia!
Fico muito feliz quando sinto que apostam no meu trabalho.
As parcerias que vou tendo com produtos 
genuinamente Portugueses são a prova disso e claro que o vosso carinho compensa e muito.

Fico muito contente de anunciar que o Blogue
"Entre Tachos e Bimby" iniciou parceria 
com a Necton.

E quero agradecer os maravilhosos produtos que me enviaram...

Obrigada.


História

O Sal foi provavelmente, desde o princípio dos tempos, o primeiro mineral utilizado conscientemente pelo homem como suplemento alimentar. A crescente necessidade e preocupação do homem para manter os alimentos em bom estado levou-o a perceber que o uso do Sal, era um dos métodos.


A ligação do homem ao Sal está documentada desde 2.700 A.C. na China, os egípcios usavam o sal nos processos de mumificação, na Grécia antiga o Sal funcionava como moeda de troca e os soldados romanos recebiam rações de sal conhecidas por “salarium argentum”. A importância do Sal continuou e o “ouro branco”, como era conhecido foi também causa de guerras e conflitos.
 

Portugal, pelas sua condições naturais, geográficas e climatéricas, foi desde cedo um importante produtor de Sal e com forte contributo para os cofres do Reino. Em Portugal estavam identificadas 5 Salgados (conjuntos de salinas), Salgados de Aveiro, da Figueira da Foz, de Setúbal, de Alcácer do Sal e do Algarve.
Actualmente a região do Algarve é responsável pela grande maioria do Sal produzido em Portugal, nomeadamente nas regiões de Olhão, Tavira e Castro Marim.

Flor de Sal

 



A Flor de Sal foi desde sempre consumida em Portugal pelos Marnotos (trabalhadores da salina) em sua casa. Davam-lhe o nome de “coalho”  por flutuar à superfície da água tal como a nata no leite.


A Flor de Sal é composta por cristais leves, em forma de palheta, de uma brancura extrema, que se formam na superfície das pequenas peças da salina, formando uma fina película de sal que as cobre.  Essa “película” é colhida diariamente, com um rodo (instrumento manual de recolha), necessitando para o efeito de perfeitas condições climatéricas.

A grande vantagem da Flor de Sal é o seu sabor, ou melhor, os sabores que esta desperta nos alimentos.




A Flor de Sal deve ser utilizada após a confeção, antes de servir, para afinar o tempero, ou na mesa para os que gostam de um pouco mais de sal, substituindo o insípido sal refinado.

A duração da época produtiva da Flor de Sal é normalmente inferior à do Sal Marinho Tradicional, resultando também numa menor produção, razão pela qual é um produto disponível em muito pouca quantidade. 


 



 

 Sal Marinho Tradicional

Muitas vezes confunde-se Sal Marinho com Sal Marinho Tradicional, mas as suas diferenças são enormes e fáceis de identificar.


O Sal Marinho Tradicional, é produzido em pequenas salinas centenárias, utilizando métodos ancestrais. É um processo 100% natural, sem qualquer processamento, ou uso de aditivos químicos, utilizando somente a água do mar, energia solar e o trabalho do Homem.


O processo natural de cristalização é optimizado de forma a que a maioria dos minerais (cerca de 80) presentes na água do mar se mantenham presentes no sal, tornando-o num sal completo do ponto de vista nutricional.

Após a cristalização o sal é colhido à mão e é seco ao sol por um período mínimo de cinco dias para que a água remanescente evapore, maximizando assim a percentagem de magnésio e iodo contidos. A sua cor branca natural e humidade que possui, são algumas das características únicas deste Sal.


O Sal Marinho Tradicional é o produto ideal para cozinhar os seus alimentos.

A época produtiva do Sal Marinho Tradicional estende-se entre Maio e Setembro.





Sal do Mundo

Sal de Mina ou Sal-gema, apresenta uma composição próxima dos 99% de Cloreto de Sódio.

Sal de Maldon, é um sal produzido no Reino Unido e produzido através da evaporação de água em recipientes aquecidos com combustíveis fosseis, não sendo um processo nada ecológico.

Sal Cinzento (sel gris), trata-se de sal marinho tradicional originário de França, que possui uma cor cinzenta devido à diluição das lamas no sal.

Sal Marinho, o sal mais vulgar de todos, recolhido em salinas por máquinas e que posteriormente é lavado quimicamente, centrifugado, seco e por vezes branqueado.

Sal Refinado, Não provém directamente de salinas. É dissolvido e recristalizado a uma temperatura e pressão controladas em instalações industriais. Os cristais são constituídos exclusivamente por cloreto de sódio e são todos iguais. É seco pelo calor da combustão de derivados do petróleo e aditivado de antiaglomerantes, oxisilicato de alumínio, ferrocianeto de potássio.

Escamas de Sal (salt flakes), produto semelhante ao sal de Maldon, onde se recorre à queima de combustíveis fosseis.

Sal dos Himalaias, trata-se de Sal de Mina, com impurezas que lhe conferem a cor característica.


***********************************
Saibam todo sobre este maravilhoso Sal
aqui... http://www.necton.pt/links

Sigam no Facebook aqui

************************************



 

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...